Morrer de Amores

Ou lhe falta ao Amor conhecimento
ou lhe sobra crueldade, ou não é minha pena
igual à ocasião que me condena
ao gênero mais duro de tormento.

Mas, se Amor é deus, é argumento
que nada ignora, e é razão mui plena
que um deus não seja cruel. Pois quem ordena
a terrível dor que adoro e experimento?

Se digo que sois vós, Fili, não acerto,
que tanto mal em tanto bem não cabe
nem me vem do céu esta ruína.

Logo haverei de morrer, que é o mais certo:
que ao mal de quem a causa não se sabe
milagre é acertar a medicina.

— Miguel de Cervantes, 1600

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s